Blog e Informativos em Patrocínio

Ferramentas para construção civil

É possível adquirir ferramentas para sua obra de três formas distintas. Cada uma delas possui suas vantagens e características.

É importante ter em mente que não existe uma forma ideal ou a melhor, tudo depende de sua obra. É importante levar em conta os custos e o prazo de utilização. Nada melhor do que colocar no papel e ver o que é mais vantajoso para você.

Para ter as ferramentas em sua obra você pode:

Comprar suas ferramentas;
Alugar suas ferramentas;
Pagar a depreciação para os profissionais.
Veja com mais detalhes cada uma das opções.

1 – Comprar as ferramentas para sua obra:

Comprar as ferramentas para construção civil é a primeira opção que vem à mente do construtor. Existem vantagens e desvantagens quando fazemos esta opção.

Você deve levar em consideração o custo da ferramenta para sua obra e o quanto você irá utilizar esta ferramenta. Caso seja uma ferramenta que será útil durante toda obra e ainda poderá ser aproveitada em obras posteriores a compra pode ser a melhor opção.

Para o construtor que possui obras recorrentes comprar as ferramentas mais utilizadas no dia a dia é uma boa opção. Mesmo assim, existem desvantagens como a necessidade de manutenção e a demora de reposição em caso de problemas técnicos.

2 – Alugar as ferramentas para construção civil:

Em paralelo à compra surge a opção da locação de algumas ferramentas para construção civil.

A locação se mostra muito vantajosa em diversos aspectos, em especial quando o uso de determinada ferramenta é descontínuo ou em um período mais curto. O melhor a fazer é comparar o preço da aquisição do equipamento e custo da locação durante o período de utilização.

Outra boa vantagem da locação é que a manutenção dos equipamentos fica à cargo da empresa que está prestando o serviço. Isso deve ser levado em consideração na hora de verificar o que é mais vantajoso para sua obra.

Além disso, na maioria dos contratos de locação, em caso de defeito da ferramenta ela deve ser substituída em um prazo muito curto, quase que imediatamente. Isso favorece a continuidade da execução dos serviços.

3 – Pagar a depreciação das ferramentas para o profissional:

Em alguns casos cada profissional possui suas próprias ferramentas. O correto a fazer então é pagar a estes funcionários pela depreciação de suas ferramentas que estão sendo utilizadas no trabalho.

Grande parte destas ferramentas, que são propriedade de cada funcionário, são ferramentas mais simples, utilizadas no cotidiano de suas atividades.

É importante levar a depreciação das ferramentas no custo destes profissionais. Isso pode se tornar considerável conforme o porte e a duração da obra. Este custo é considerado na composição de preço da hora de cada profissional.


Depoimentos